Se perguntarmos a cem pais que locais gostam de visitar com os filhos para se divertirem, dificilmente alguém vai responder “ao museu”. Mas quem acha que os museus são locais aborrecidos e bafientos claramente não conhece os museus holandeses nem, em particular, o Naturalis, o fantástico museu de história natural de Leiden.

Quem pensar que os museus de história natural são locais de vastas salas penumbrosas onde os nossos passos ecoam enquanto observamos prateleiras poeirentas cheias de animais embalsamados, claramente não anda a visitar os museus certos. A nossa visita ao Naturalis coincidiu com um período de grandes obras no museu, que abrirá de cara renovada em finais de 2018 pronto a acolher devidamente o Trix, um dos mais completos esqueletos de Tyranossaurus que existem no mundo. Íamos um pouco apreensivos pois não sabíamos ao certo o que teria o museu para oferecer nestas circunstâncias tão particulares. Fomos mais do que agradavelmente surpreendidos.

Aquilo que estava disponível do Naturalis era uma ínfima parte da exposição completa, mas foi ainda assim uma incrível experiência para toda a família. Logo à entrada, depois da bilheteira, os pequenos receberam os seus “Cadernos de Expedição” recheados de actividades para fazer ao longo da visita, assim como os seus chapéus e lupas de exploradores. Seguiram-se depois uma série de salas inspiradas em diferentes ambientes ao redor do globo: as florestas do Bornéu, o mar das Caraíbas e a selva da Amazónia. Cada sala tinha de facto animais embalsamados, mas estes eram apenas pequenos detalhes num cenário imersivo repleto de brincadeiras.

Que tal cheirar três recipientes e identificar qual cheira a canela, qual cheira a baunilha e qual cheira… ao aroma a carne putrefacta com que a maior flor do mundo atraí as suas moscas polinizadoras? Ou pôr as mãos em dois buracos negros e tentar identificar pelo tacto aquilo que ali está escondido, uma pinha, um corno de antílope, a estranha semente de uma árvore tropical?

Na sala do Bornéu somos convidados a caçar borboletas. Carregando num botão, cuidadosamente colocado à altura dos mais pequenos, um tubo dispara para o ar uma miríade de papelinhos coloridos em forma de borboletas que miúdos e graúdos podem caçar com redes. Ao lado está uma pá e vassoura que permitem recuperar depressa as muitas “borboletas” que vão ficando pelo chão e recomeçar a brincadeira. Na sala seguinte podemos pescar peixes-palhaço e peixes-dragão (de peluche, claro) com o auxílio de canas de pesca com anzóis magnéticos, sem nunca perder de vista os espectaculares tubarões, golfinhos e espadartes que decoram o tecto como estivéssemos realmente a mergulhar no mar das Caraíbas.

Chegados à selva Amazónica, vemos jiboias e jaguares a espreitar por entre as trepadeiras enquanto sobre as nossas cabeças parecem voar coloridas araras. Que tal aproveitar esta visita ao pulmão do planeta para descansar um pouco num puf enquanto os miúdos brincam com animais de peluche de todas as cores e feitios e constroem os seus próprios animais a partir de uma selecção de patas, focinhos, olhos e caudas à disposição?

Mas visitar o Naturalis não é apenas estar fechado entre quatro paredes. Os guias do museu têm uma excelente proposta de diversão para toda a família: ir ao lago que rodeia o edifício amostrar as pequenas criaturas que o habitam. Munidos de camaroeiros e baldes, vasculhámos as margens do lago e enchemos baldes de água, aparentemente com algas e raízes. De volta ao museu, com colheres, filtros, lupas e até aparelhos que permitem usar a câmara do telemóvel como lupa, verificamos com agrado que a nossa pescaria foi frutífera: pequenas minhocas, sanguessugas, insectos de água, búzios, caracóis, pulgas de água e muitas outras pequenas criaturas (por exemplo o crustáceo isópode da imagem) animam de vida a água que recolhemos. Acabada a actividade, tudo é devolvido ao lago, animais, algas e água.

Resta-nos uma passagem pelo bar e pela loja do museu recheada de excelentes ideias para presentes, para fechar em beleza uma maravilhosa tarde em família. Uma experiência muito agradável para crianças e adultos, cheia de oportunidades para aprender, mas também para brincar e para descansar um pouco enquanto as crianças se divertem. Naturalmente, não podíamos recomendar mais efusivamente o Naturalis!

(Mais informação sobre o museu em https://www.naturalis.nl/en/)

Anúncios